Os frutos do cerrado brasileiro


Assistindo hoje ao Globo Repórter sobre o Cerrado Brasileiro, me lembrei do tempo em que morei em Minas Gerais. O programa falou da formação do cerrado, de sua fauna e flora.

Gostei especialmente da parte sobre frutos e frutas das árvores do cerrado, como o pequi, o caju, a cagaita, o buriti (árvore da vida, em linguagem indígena).

Palmeira do buriti

O pequi pode ser consumido de diversas maneiras. Pode-se utilizar o fruto, amarelo, retirando a casca verde, e cozinhando dentro do arroz, por exemplo, que fica com a cor amarelada do fruto e o cheiro característico, que é delicioso. Também se faz azeite do pequi, que então é colocado em gotas dentro da panela ao preparar a comida.

Da minha infância, me lembro da melhor parte depois de roer a polpa amarelada após a refeição (é preciso cuidado nisso, pois abaixo da polpa há uma camada de espinhos; tem que se comer só a crosta superficial): colocar o pequi ao sol pra secar, e depois parti-lo pra retirar a polpa interna, que é uma amêndoa que tem gosto de côco.

Do caju, nem é preciso falar muito. Adoro caju e comia aos montes. Também dá pra fazer o suco natural, é claro! Além disso, eu comia cagaita, bem verdinha, que tem um gosto azedinho. E finalmente o buriti, cujo melhor produto é o doce. Esses dois últimos eu apreciei quando morei na cidade de Januária, às margens do Rio São Francisco.

Como diria o Rei: velhos tempos, belos dias!

Avalie este artigo

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Os frutos do cerrado brasileiro

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

2 comentários

  • thayane:

    no meu trabalho vc nao me ajudou em nada

    Responder
    • Janio Sarmento:

      então não me pague esse mês, pode ser?

      Responder

Comente!

Deixe uma resposta