Anorexia: o outro lado da obesidade

Por incrível que pareça, é um desfile de moda.

Nós, gordos, enquanto ainda não resolvemos aceitar que somos os únicos responsáveis pelas nossas próprias escolhas, costumamos achar que por mais que os outros tenham problemas, nada se compara ao quão terríveis são os nossos. Revoltados, os gordos costumam hostilizar quem é magro, muitas vezes atribuindo a estes preconceitos que nem sempre lhes são legítimos.

Se estar acima do peso considerado “normal” é sinal de problemas, estar abaixo não é menos preocupante. A “cultura da magreza” que vem nos assolando já há algumas décadas vem criando legiões de pessoas que deixam de se alimentar, ou que adquirem o hábito de forçar o vômito após comer (bulimia), a fim de não engordar.

Admito que sou um sujeito cheio de preconceitos (por exemplo: quem escreve “naum” e/ou “aki” não tem o menor crédito comigo), e na minha insensibilidade era comum eu associar anorexia exclusivamente a futilidade.

Continuar lendo Anorexia: o outro lado da obesidade