Gripe suína mata obesos desproporcionalmente

Antes de escrever este texto saí em busca dos casos de óbito consequentes da gripe suína (H1N1) no Brasil, mas não logrei sucesso em descobrir se estas eram ou não obesas. Na verdade, só o que descobri foi que a primeira vítima era um caminhoneiro gaúcho de 29 anos e a segunda uma menina paulista de 11 anos de idade.

Sobre o caminhoneiro até dá para supor que ele realmente pudesse ter sobrepeso, já que obesidade é uma característica bastante comum a este grupo de profissionais. Mas no caso da menina, nada há que sugira que ela fosse uma criança obesa.

Mas, de fato, a agência Bloomberg está reportando que a gripe suína tem matado apenas gordos até agora.

Se for mesmo verdade, isto se justifica pelo fato de que pessoas obesas (com IMC acima de 40) naturalmente têm complicações respiratórias mais difíceis de tratar e que devido aos efeitos da gripe suína podem ser fatais.

O que eu temo, realmente, é que a ignorância acabe criando mais um foco de preconceito contra os gordos. E mais um motivo para os hipocondríacos de plantão se automedicarem até a gengiva, colocando a própria vida ainda mais em risco.

Via Slashdot

Que tal compartilhar este texto com seus amigos? É só clicar nos botões abaixo e divulgar!

Deixe uma resposta