“Comida saudável” no cardápio pode induzir ao consumo de alimentos “proibidos”

Almoço árabe, com batatas fritas, salada (fattoush), húmus, baba ghanouj, etc

Se você está de dieta, preste atenção: a oferta de saladas e outros alimentos considerados “saudáveis” numa refeição pode triplicar sua propensão ao consumo de batata frita e outros alimentos considerados “proibidos”.

A conclusão é de pesquisadores que conduziu um experimento com um grupo de estudantes universitários americanos: ofereceram dois cardápios diferentes; o primeiro com batata frita, nuggets de frango e batata assada; o outro incluía os mesmos itens, bem como salada. Naturalmente a batata frita é facilmente percebida como sendo o menos saudável desses alimentos, mas a despeito disso, os alunos que pediram o segundo cardápio comeram três vezes mais batata frita do que os que pediram o primeiro.

Na verdade, é uma mostra do quanto nossos desejos mais profundos de busca pelo prazer por meio da comida pode jogar contra nossos interesses de manter uma dieta saudável.

É como se o fato de incluir a salada na refeição desse à mente a sensação de permissão para pedir aquele outro alimento que dá mais satisfação (a batata frita), porque, afinal, tem uma salada milagrosa ali!

Na verdade, não é possível dizer com exatidão por que este comportamento ocorre, mas é bom que saibamos que nosso inconsciente pode nos pregar peças, justamente para podermos escolher se queremos ser vítimas de comportamentos inconscientes ou se preferimos tomar as rédeas da vida para vivê-la de acordo com nossa vontade mais legítima.

Via: Lifehacker

Efeitos das dietas: constipação

Quem resolve fazer uma dieta, principalmente quando acompanhada de medicamentos como a sibutramina, normalmente fica sujeito a certos efeitos colaterais desagradáveis, entre eles a constipação, que se caracteriza pela diminuição da freqüência com que a pessoa faz número dois, ou o ressecamento deste.

Continuar lendo Efeitos das dietas: constipação

Cientistas identificam enzima que nos torna gordos

Entrance to the Medical Center at Duke University
Entrada do Centro Médico na Duke
University — Imagem via Wikipedia

Pesquisadores da Duke University Medical Center conseguiram bloquear em ratos uma enzima chamada CAMKK2 e observaram nas cobaias diminuição de apetite, perda de peso e melhorias na capacidade do corpo em lidar com os níveis de açúcar no sangue. A droga testada evitou também que a gordura se depositasse no fígado e na musculatura esquelética.

A notícia é animadora, pois permite vislumbrar a possibilidade de desenvolvimento de novas drogas que efetivamente controlem a obesidade, ao invés de tentar controlá-la pela moderação artificial do apetite ou compensações outras.

Enquanto essas novas drogas não chegam, a gente segue lutando contra a balança, de preferência sem tomar medicamentos, e se for para fazê-lo, sempre com acompanhamento médico adequado. Nada de querer comprar sibutramina sem receita! E se perguntarem pra mim com se faz isso, vão levar esculacho na cara.

Fazendo uma confissão aos meus leitores: o meu pior hábito alimentar hoje é passar longos períodos sem comer nada, ontem mesmo foram 12h entre uma refeição e outra. Isso é suicídio. Precisamos comer mais freqüentemente, em pequenas quantidades, para acelerar o nosso metabolismo preguiçoso.

Via: O Velho

Supressores de Apetite

Excesso de peso é, grosso modo, a ingestão de uma quantidade de calorias maior do que a que é gasta pelo organismo.

Para combater esse problema, a indústria criou incontáveis métodos com ou sem o uso de medicamentos, a maioria com ênfase no controle do apetite.

Existem diversos tipos de supressores de apetite, desde os alegadamente naturais até os definitivamente químicos (neste caso mais conhecidos pelo sinônimo “inibidores de apetite“).

Entre os supressores de apetite mais comuns podemos citar:

Caso você escolha utilizar algum inibidor de apetite, o melhor é consultar seu médico no caso de medicamento, ou um profissional de nutrição, caso escolha ingerir produtos naturais.

 

Os gordos que tentam enganar a si mesmos

E incrivel como as pessoas sao capazes de mentir a si mesmas, principalmente quando se trata de emagrecer: nenhum gordo come desesperadamente, todos comem feito passarinhos; nenhum gordo é viciado em gorduras e refrigerantes, todos são vegetarianos ou se alimentam de Pranas.

Há quase vinte anos eu morei uns tempos com uma tia, que eu adoro, e que sempre esteve na condição de gorda. Uma noite cheguei em casa e ela tinha preparado um banquete: arroz com galinha, batata frita, saladas, sobremesas. Perguntei quem ela estava esperando, e ela disse que tinha feito pra mim. Fiquei feliz, afinal ela gastou seu tempo preparando algo para me agradar! Comi feito um condenado em sua última ceia, mas minha tia comeu apenas umas rodelinhas de tomate e umas duas folhas de alface, alegando que estava de dieta e sem fome mesmo. De madrugada eu acordei, e fui ao banheiro, e ao acender a luz tive uma visão da qual eu preferia ter sido poupado: minha tia de pijama, sentada no vaso, com uma coxa de galinha na mão direita como se fosse um tacape, e outra coxa na mão esquerda e na boca. Ou seja, a mulher comia no escuro, escondida no banheiro, para que ninguém — nem mesmo mesmo ela — visse.

Continuar lendo Os gordos que tentam enganar a si mesmos

»crosslinked«

O que esperar desse blog

Todos os dias centenas de pessoas chegam a esse blog, principalmente num único artigo (cujos comentários estou prestes a fechar, por uma questão operacional): Programa de emagrecimento. A maioria destas pessoas procura por soluções mágicas para emagrecer, ou então por meios de comprar sem receita remédios controlados.

Em todos os casos, minha atitude é de deixar o papo fluir, e só intervir quando vejo algo fora do comum, algo absurdo, ou que me toque muito. Isso tem rendido (e não estou nem aí) uma “fama” de carrancudo e mal humorado. Uma menina ficou puta comigo porque eu a chamei de “guria”, e me disse que eu não deveria ser tão insensível, pois todo mundo deve estar deprimido, e não importa se tem que emagrecer 1kg ou 50kg, o problema é o mesmo.

Continuar lendo O que esperar desse blog

Fibras para combater os sintomas da sibutramina

É muito comum que as pessoas que visitam esse blog acabem deixando algum comentário falando dos efeitos colaterais da sibutramina. A maioria quer saber quais são eles, e qual o grau de incidência na média das pessoas, e bastante gente comenta dos efeitos mais comuns.

Entre os efeitos mais comuns da sibutramina estão a boca seca (o que se resolve facilmente aumentando o consumo de água), as tonturas (normalmente ocasionadas pelos longos periodos sem se alimentar, logo comer de três em três horas ajuda a resolver esse problema), e a prisão de ventre (que se resolve aumentando a ingestão de fibras).

Continuar lendo Fibras para combater os sintomas da sibutramina